[Resenha] Desejo à Meia-Noite - Lisa Kleypas (Os Hathaways #01)

10:57

Lisa Kleypas
Tradução: Lívia de Almeida
Páginas: 272
Editora: Arqueiro

          Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.

          Não é segredo para ninguém que eu sou apaixonada por romances, principalmente Romances de Época e nos últimos anos a editora Arqueiro vem apostando cada vez mais nesse gênero, que vem ganhando cada vez mais fãs. e não deixa de surpreender os leitores pelas suas maravilhosas escolhas. Uma das séries, desse gênero, lançadas pela editora foi a Os Hathaways que é composta por cinco livros, cada um contando a história de um dos irmãos Hathaways: Amélia, Leo, Win, Poppy e Beatrix. E eu já posso adiantar: não poderiam ter feito uma aposta melhor.

          Eu realmente sou uma pessoa suspeita para falar sobre romances, são meu ponto fraco no mundo literário, e os de Época ainda mais. Mas com certeza tem uma grande diferença entre um romance ruim, bom e excelente, e os romances de Lisa Kleypas se encaixam, perfeitamente, nesse último citado.
         No primeiro livro da série temos como protagonista Amélia Hathaway uma mulher de 26 anos que após a morte dos pais e por conta do desequilíbrio do irmão mais velho Leo, que entregou-se ao vício da bebida após à morte de sua amada, tornou-se responsável pela sua família. Mediante as dificuldades e após uma decepção amorosa Amélia decidiu abrir mão do casamento e dedicar sua vida exclusivamente a cuidar da família.
          Em um dos "sumiços" do irmão, Amélia sai pela cidade de Londres com a ajuda de Merripen, um rom (cigano) que vive com a família desde criança e o qual ela considera um irmão. Em meio a tumultuada e agitada noite de Londres Amélia conhece Cam Rohan, um belo meio-cigano que é dono de um clube de jogos e este decide ajudar a moça na procura de Leo.
          A atração imediata que ambos sentem é incontestável...

          "Corando, ela se obrigou a encará-lo. Era jovem, não devia ter nem 30 anos, com o semblante de um anjo exótico. Esse rosto, com certeza, fora criado para o pecado... a boca taciturna, o queixo anguloso, os olhos de um castanho dourado sombreado por cílios longos e retos. O cabelo precisava de um corte e formava cachos negros e pesados sobre a parte de trás de seu colarinho."
Amélia sobre Cam - página 14

          "Havia muito tempo que uma mulher não lhe despertava tanto interesse quanto Amélia Hathaway. Ele a desejara assim que a vira no beco, saudável e rosada, a silhueta voluptuosa num vestido modesto. Não sabia explicar isso, pois ela era a personificação de tudo que o irritava nas inglesas.
          Era óbvio que a Srta. Hathaway tinha uma segurança inabalável em sua própria habilidade para organizar e administrar tudo que a cercava. A reação habitual de Cam a esse tipo de mulher era se afastar correndo. Mas assim que fitara seus belos olhos azuis e vira a minúscula ruga de determinação firmada entre eles, sentira uma compulsão profana de agarrá-la, levá-la para algum lugar e fazer algo muito pouco civilizado. Talvez até uma barbaridade."
Cam sobre Amélia - página 18

          ... mas com prioridades e planos de vida já trassados os dois decidem não prosseguir com qualquer relacionamento e com a perspectiva de nunca mais se encontrarem.

           "- Srta. Hathaway... tem mesmo certeza de que o destino não desempenhou nenhum papel em nosso encontro esta noite?
           Ela parecia não conseguir respirar direito.
           - A... absoluta.
           - E, ao que parece, nunca tornaremos a nos encontrar? - Ele baixou a cabeça.
           - Nunca.
           [...]
           - Espero que tenha razão. Deus me ajude se um dia eu tiver que enfrentar as consequências.
           - Do quê? - perguntou ela com voz fraca.
           - Disto.
           A mão de Cam deslizou até a nuca de Amélia e sua boca cobriu a dela."
página 30

          Em uma tentativa de deixar a triste lembrança da morte dos pais para trás e dar uma nova vida a família Amélia decide se mudar com seus irmãos para uma propriedade em Hampshire, que Leo herdara junto com o título de lorde, longe de qualquer problema. Mas é claro que quando se é um Hathaway não é possível ficar longe de problemas.

          Desejo à Meia-Noite se passa em 1848, em meados do século XIX, contando com um enredo muito bem construído e uma narrativa belissimamente desenvolvida e impossível não se jogar de corpo e alma a história da família Hathaway. Sendo o primeiro livro da série a história não foca apenas no casal principal e dá uma introdução à todos os integrantes da família, possibilitando ao leitor ficar familiarizado com a história de cada um, problemas pessoais e suas personalidades.
          Amélia é a típica mocinha dos romances de época, firme e decidida que busca acima de tudo o bem de sua família não medindo as consequências prejudiciais que pode trazer a si mesma para alcançá-lo. Antes dos eventos ocorridos durante o livro ela já havia se apaixonado, mas fôra trocada por uma mulher mais "financeiramente bela".
          Cam Rohan é descendente de mãe cigana e pai irlandês, julgado e rejeitado por suas duas linhagens ele não se deixa abater por esse fato e esbanja elegância diante das pessoas, mas em seu intimo deseja encontrar um lugar ao qual pertença.
          A relação entre Amélia e Cam é intensa, mas acabou pecando um pouco por causa da instantânea atração que ambos sentem logo nas primeira páginas, esse ponto deveria ter sido melhor explorada. Em contraposto o possível casal principal do próximo livro, Win e Merripen, apresentaram, em minha opinião, uma história ainda mais interessante que a de Amélia e Cam. A autora também deixou os leitores com uma pulga atrás da orelha ao citar um possível vinculo familiar entre dois personagens importantes, espero ansiosamente saber mais sobre isso no próximo livro (muitas expectativas aqui).
          Vários pequenos detalhes fizeram toda a diferença na história, destacando a inclusão de palavras em romani o que encheu de charme a narrativa. Alguns pontos ficaram em aberto, mas por se tratar de uma série acredito que todos serão devidamente explicados nos próximos volumes.
          Finalizando Desejo à Meia-Noite é um ótimo representante do gênero, seus personagens, tanto principais quanto secundários, tem histórias interessantes que fazem o leitor desejar saber sempre um pouquinho mais sobre eles.

Pontuação


Melhores Quotes

          "Ela era... deliciosa. Ele queria desembrulhá-la como se fosse um presente pelo qual tivesse esperado por muito tempo. Queria tê-la vulnerável e nua debaixo dele, sua boca macia inchada de tanto receber beijos ferozes e profundos, seu corpo, normalmente pálido, avermelhado de calor. Atônito com o efeito que ela exercia sobre ele, Cam manteve-se inexpressivo enquanto a observava."
Página 21

          "Cam podia pensar numa série de serviços dos quais ela claramente precisava, e seria um prazer executar a maioria deles".
Página 23

          "- Um homem que deseja encrenca consegue encontrá-la em qualquer lugar"
Página 25

          "Nunca se sabe quais são os planos do destino."
Página 26

          "- Ficará mais segura se permanecer lá dentro.
          - Conto com sua proteção ou não?
          - Querida - disse ele com uma suavidade que abafou o ruido da multidão -, talvez seja de mim que a senhorita mais devesse se proteger."
Página 27

          "- Devo lhe dizer que nosso guia da região não nos alertou sobre a ocorrência de bombardeiros em meio à paisagem pacífica de Hampshire. [...] Estou certa de que o senhor não conhece os Hathaways o bastante para nos ter como alvo. Por enquanto. Quando nos conhecermos melhor, entretanto, não tenho dúvida de que encontrará muitos motivos para recorrer à artilharia."
Página 48

          "- Droga! Tudo bem. Vou lhe contar. Ele me deixou por outra mulher. Uma mulher mais jovem e mais bela que, por acaso, era filha de seu patrão. Teria sido um casamento muito vantajoso para ele.
          - Está errada.
          Amélia lhe lançou um olhar perplexo,
          - Garanto-lhe que teria sido bastante vantajoso...
          - Não seria possível que ela fosse mais bela do que você."
Página 76

          "- Sr. Rohan - disse, sem jeito. - Gostaria de ser uma anfitriã adequada e lhe mostrar a sala de visitas, oferecer algo para beber e comer. Mas não tenho nada disso. Não tenho nem uma sala de visitas. Perdoe-me se pareço rude, mas não é uma boa hora para uma visita...
          - Posso ajudá-la. - Ele encostou um dos ombros na parede, sorridente. - Sou bom com as mãos."
Página 84


You Might Also Like

3 comentários

  1. É impressão ou a nova onda de livros agora vem com capas com vestidos enormes na frente? *--*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ninguém pode negar, né? Em romances de época isso deve ser uma regra, mas eu AMO MUITO essa regra *-* Qualquer dia vou fazer um especial com capas de livros que tem vestidos na frente pra compararmos várias e ver qual é a mais bonita, se é que dá de escolher ♥

      Excluir
  2. Nossa, eu quero muuuuuuuuuuuuuuuuuuito ler essa série *-*

    Jess
    saymybook.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tempestades de Oklahoma

As tempestades a agitavam por dentro, despejavam a energia ao redor e a levavam com elas em um turbilhão de fúria e paixão.
- Nothing Personal (Jaci Burton)

Acessos

Subscribe