[Resenha] Hollen Anjo Caído - Fernando Raposo

21:18

Fernando Raposo
Páginas: 349

          A corrupção distorceu a utopia criada por Deus. Sem aceitar o advento do homem, Lúcifer, a Estrela da Manhã, engendrou a maior de todas as trações, e uma guerra sem precedentes mobilizou as hostes divinas. Derrotado, uma secessão se fez no Plano Celeste, precipitando a terça parte dos anjos à ruína.
          Arrependido de ter se aliado a Lúcifer, Hollen, um anjo caído, clamou pelo perdão.
Capturado pelos infernais, foi condenado à morte, sendo lançado no abismo sem fim. 
No mais desolador dos cenários, percebeu que suas orações foram ouvidas, recebendo de Deus uma chance de redenção.
          Despertando no mundo dos homens, o horizonte se apresentou nebuloso e os trovões romperam as nuvens revelando que uma tempestade se aproximava.
          Hollen descobrirá que este novo caminho estará repleto de desafios e que seu papel nesta rusga entre o Céu e o Inferno vai muito além do que poderia imaginar.
          Cruzando as cortinas que separam os mundos físico e astral e as barreiras do tempo, Hollen
terá que lutar por sua vida e pela continuidade da obra Divina.

          Quando fui convidada pelo próprio Fernando Raposo a ler Hollen Anjo Caído eu não sabia direito o que esperar do livro. Após avaliar a sinopse imaginei primeiramente que seria a história de um anjo caído que clamou por perdão e que, para consegui-lo, teria que cumprir alguma tarefa divina de extrema dificuldade, até aí eu estava certa algo óbvio para quem leu a sinopse, e que eu não deveria esperar grandes surpresas para essa história... foi nesse ponto que eu acabei errando completamente.

          Derrotado após a Guerra do Paraíso, Lúcifer, que corrompera o primeiro casal, e a horda de anjos que havia se aliado à ele disseminaram o pecado pelo mundo. Condenados a passar a eternidade no Sheol punindo os homens por seus pecados os anjos caídos assim se mantiveram por muito tempo.
          Arrependido de suas escolhas Hollen, um anjo caído, clamou pelo perdão divino, mas foi capturado e, por traição, condenado a morte sendo lançado no abismo sem fim do Sheol. Em um lugar onde todas as esperanças parecem ser insignificantes suas orações foram ouvidas e uma nova chance lhe foi dada.
          Em uma forma humana Hollen é enviado para uma pequena cidade onde vários acontecimentos estranhos vem acontecendo. Mulheres estão sendo sequestradas sem deixar nenhuma pista de seus paradeiros. 
          Ao presenciar um desses sequestros ele acaba se deparando com algo inimaginável, criaturas que haviam sido extinguidas da face da terra durante o dilúvio estão de volta trabalhando à favor de um plano nefasto. Um ato maligno e que causará uma destruição catastrófica está sendo posto em ação e a salvação de tudo ficará nas mãos desse anjo caído que busca o perdão.

          Quando se lê um livro que possui uma trama recheada de cenas incríveis e ótimas personagens é de conhecimento geral que a dificuldade em expressar sua opinião em um texto (resenha no meu caso) é bastante alta. E é essa dificuldade que eu estou encontrando ao falar sobre Hollen Anjo Caído.
          O livro mistura cenas do presente e passado o que foi, na minha opinião, algo realmente genial. A história se inicia no momento em que Hollen é atirado no abismo do Sheol, sendo que ela já era um anjo caído. Tendo se aliado a aquele que é similar a Deus e cumprido suas ordens, por qual motivo estava recebendo tamanha punição? São perguntas como essa que são respondidas nessas cenas do passado.
          Um dos fatos que também me impressionaram foi como a história foi manuseada. A mistura de presente a passado, que eu já falei sobre, não permitiu que a narrativa pesasse. Com 349 páginas o esperado é que o livro ficasse um pouco massante em alguns momentos, algo típico de histórias grandes, mas foi justamente ao contrário. Essa mistura deixava o leitor curioso sobre o que aconteceria no próximo capítulo e assim vai te levando até automaticamente até o final do livro.
          Fernando Raposo não é um autor minimalista, muito pelo contrário, as cenas são descritas com uma impressionante riqueza de detalhes, dando destaque para as de batalha/luta, sua forma de escrita é bem impactante, podendo até ser chamada de poética. Comentei sobre várias frases incrivelmente bem escritas e depois vou mostra-las aqui.
          Uma coisa macabra, mas que me fez rir um pouco, foi a quantidade de pessoas/anjos/demônios que morrem durante a história (não, isso não é um spoiler). Na página 40 já havia um número considerável de mortes, mas quando se tem relatos sobre batalhas e lutas isso se torna normal para o leitor. (Confesso que numa brincadeira apelidei Raposo de Fernando R. Martin, em comparação a George R. R. Martin autor de As Crônicas de Gelo e Fogo por causa do número de mortes que os dois colocaram em seus livros -risos-).
          O final do livro foi realmente espetacular, valeu cada hora da madrugada que gastei para lê-lo -risos- e o epilogo... nem posso falar sobre ele sem soltar algum spoiler. Mas espero ansiosamente que  Fernando Raposo dê continuidade a história, ou escreva novos livros. Eu não irei pensar duas vezes antes de concordar em lê-los. 
          Além de ter um grande talento o autor foi muito atencioso comigo durante toda a leitura, sempre me perguntado o que eu estava achando do livro e me tirando algumas dúvidas sobre os personagens. Sua paciência também foi algo excelente, pois eu demorei bastante para preparar esta resenha -risos-.
          Bom, Hollen Anjo Caído é realmente uma aposta incrível, com uma história viciante e contado por um autor que possui uma excelente habilidade de escrita. É impossível não adorar a história e torcer por mais novidades sobre Hollen. 

Pontuação:





Fernando Raposo é publicitário e ilustrador. Iniciou suas atividades como ilustrador profissional em 2003. Trabalha para os mercados de publicidade e editorial. Atualmente dedica-se ao seu primeiro livro, Hollen Anjo Caído, já concluído e devidamente registrado. Está trabalhando arduamente para publicar sua obra.

Além de escritor Fernando Raposo também é ilustrador criou diversos posters para Hollen. Confira eles  no site do autor

You Might Also Like

2 comentários

  1. Meu Deus, esse livro deve ser muito bom!! *o*
    E essa capa? PQP tão linda.
    Realmente um excelente trabalho.
    Beijos, Leo ;)

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo esse livro. E ele é realmente muito bom.

    ResponderExcluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tempestades de Oklahoma

As tempestades a agitavam por dentro, despejavam a energia ao redor e a levavam com elas em um turbilhão de fúria e paixão.
- Nothing Personal (Jaci Burton)

Acessos

Subscribe