[Resenha] Coraline - Neil Gaiman

13:55

Neil Gaiman

Tradução: Regina de Barros Carvalho
Ilustração: Dave McKean
Páginas: 160

           "A história de Coraline é de provocar calafrios. A  jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários."



"- Porque - disse ela - quando você tem medo e faz mesmo assim, isso é coragem."
          

          Coraline e seus pais acabam de se mudar para um apartamento de uma antiga casa, que por ser muito grande, é dividida com outros três moradores. Sendo a exploradora que é a menina logo começa a se aventurar pelos arredores da casa, mas, em um dia de chuva, acaba tendo que limitar suas investigações ao seu próprio apartamento. Coraline então descobre uma porta bloqueada por tijolos. Nada demais acontece até o dia em que, ao abrir novamente a porta, esta lhe revelar um escuro e frio corredor.
          Ao atravessar aquele estranho corredor Coraline se depara com uma casa idêntica a sua e pais idênticos ao seus, exceto pelos estranhos olhos de botão. Esses outros pais prometem a ela todo amor e brinquedos que ela nunca teve, mas em troca ela deve deixar sua "outra mãe" costurar botões em seus olhos. Ao negar a proposta e voltar para sua verdadeira casa ela descobre que seus pais sumiram e terá que voltar para salvá-los.




          Incrível e assustador, sempre é difícil descrever a genialidade de Neil Gaiman para escrever histórias. Desde "As Crônicas de Nárnia" nenhuma porta havia me levado a um mundo tão surreal, mas dessa vez bastante assustador. O livro é uma fantasia sombria mais leve para um público juvenil, mas que irá interessar muitos adultos. Me surpreendeu e aterrorizou imensamente ao analisar mais profundamente alguns pontos do livro.
          Bem mais sombrio do que a adaptação mostra, a obra enlaça aspectos fantásticos com outros bem realistas. A relação de Coraline com os pais é um exemplo, seus pais verdadeiros não eram carinhosos ou atenciosos com a menina, fazendo os "outros pais" representarem tudo aquilo que ela queria, como um convite a permanecer com eles.
          Ainda podemos fazer comparação de "Coraline" com outras obras como "Alice no País das Maravilhas", embora o lugar que Coraline visite não ter nada de maravilhoso e "As Crônicas de Nárnia",  mas aqui há lugares que é melhor permanecerem fechados para sempre.
          Neil consegue te prender com uma narrativa espetacular que surpreende a cada página e, misturada as impressionantes ilustrações de Dave McKean, te faz dar uma conferida embaixo da cama para ter certeza que não há algo lá.



"- E, por fim, é sempre mais fácil ter medo de uma coisa que não se pode ver."

          
Pontuação





You Might Also Like

2 comentários

  1. Oi Leoana!Eu não sabia do livro (shame on me)!Eu vi o filme e gostei muito,parece que o livro é melhor ainda!!Vou comprar ele logo logo (provavelmente vou ler em PDF porque ser pobre é assim mesmo).
    Um beijão!
    Luíza.
    http://umlivroemummilhao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, o livro é realmente bem legal. Só depois de lê-lo que eu entendi porque tantas pessoas simplesmente amam Neil Gaiman. Foi uma experiência meio tensa, recomendo não ler ele a noite, vai que alguma coisa puxe no seu pé.............. brink's kkkkkkkk. Beijos e obrigada.

      Excluir

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tempestades de Oklahoma

As tempestades a agitavam por dentro, despejavam a energia ao redor e a levavam com elas em um turbilhão de fúria e paixão.
- Nothing Personal (Jaci Burton)

Acessos

Subscribe